sábado, 27 de outubro de 2012

Contribuinte Individual: Como preencher o carnê do INSS?

Contribuinte Individual: Como preencher o carnê do INSS?

Se você é contribuinte individual do INSS e não sabe como preencher o carnê, preste atenção nas dicas abaixo e aprenda a como preenchê-lo sem precisar de ninguém para isso:
Observação:  Contribuinte individual, a grosso modo, é o trabalhador que não tem registro em carteira, e contribui para a Previdência Social através do Carnê (GPS).
1. NOME OU RAZÃO SOCIAL / FONE / ENDEREÇO:
Este campo deve ser preenchido com seu Nome Completo e Endereço, e se possível pode ser informado também o seu Telefone.
2. DATA DE VENCIMENTO:

É sempre no dia 15 de mês subseqüente a competência. Por exemplo: Competência 01/2014 e Vencimento 15/02/2014.
3. CÓDIGO DE PAGAMENTO, este varia de acordo com o plano:
  • 1007- Autonomo (20%)
  • 1406 - Facultativo (20%)
ou
  • 1163 - Autonomo (11%)
  • 1473 - Facultativo (11%)
ou
  • 1600 - Exclusivo para Doméstico com Registro em Carteira.
dentre outros.
4. COMPETÊNCIA: 

É o mês ao que se refere o pagamento. Exemplo: 01/2014.
5. IDENTIFICADOR:

É o número do PIS ou NIT.
6. VALOR DO INSS:
  • Se você optou pelo PLANO BÁSICO:
O valor será calculado 20% sobre o salário de contribuição limitado a:
20% do salário mínimo (724,00) = R$ 144,80.
20% do teto previdenciário (4.390,24) =
 R$ 878,05.
  • Se você optou pelo PLANO SIMPLIFICADO:
O valor de contribuição será FIXADO em 11% do SALÁRIO MÍNIMO = R$ 79,64.

Observação:
 Esse plano só serve para Aposentadoria por Idade e para receber um salário mínimo, e não pode ser usado para Certidão de Tempo de Contribuição e nem ter vínculo concomitante.
Abaixo segue modelo de carnê:
Dúvidas? Tire suas dúvidas através do e-mail: dr.carlosesilva@yahoo.com.br ou entre em contato (11) 2805-2242, (011) 96251-9187(oi) ou (11) 98336-0259(tim).

(ùltima atualização em janeiro de 2014).

66 comentários:

  1. Prezado Dr. Carlos E. Silva
    Com essa sua excelente orientação eu consegui auxiliar a um amigo que encontrava-se em dúvida.
    Muito obrigado.
    Nilton Santos
    (Rio de Janeiro)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Nilton!

      Fico feliz de ter ajudado! Vamos continuar atualizando o blog diariamente, como fazemos a fim de sanar dúvidas e auxiliar o público em geral.

      Um abraço..

      Excluir
  2. Boa tarde, Dr Carlos! Qual a diferença entre o plano básico e o simplificado?
    Posso pagar com base em 2 salários mínimos?

    Obrigada!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço o contato, Srta Suzana.

      A sus pergunta é muito inteligente e importante, pois vai gerar reflexos no momento de se requerer a aposentadoria.

      Inicialmente, parece uma questão de menor importância, mas seus efeitos práticos são muito importantes.

      Vamos lá a resposta.

      Quando se contribui o plano básico de Previdência Social recolhendo, por exemplo, como facultativo ou individual pelo montante de 20% do valor do salário mínimo têm-se direito a todos os benefícios da previdência social, incluindo aposentadoria por tempo de contribuição integral ou proporcional, que não se pode requerer quando se opta pela plano simplificado da Previdência.

      Inclusive os valores a serem recebidos quando da época em que se irá aposentar no plano básico poderiam superar o valor do salário mínimo.

      No plano simplificado, o contribuinte que recolhe os 11% sobre o valor do salário mínimo teria direito apenas aos benefícios abaixo:

      * Aposentadoria por idade
      * Auxílio-doença
      * Salário-maternidade
      * Pensão por morte
      * Auxílio-reclusão
      * Aposentadoria por invalidez.

      Isso quer dizer que não se pode, como já dito antes, requerer aposentadoria por tempo de contribuição integral ou proporcional.

      Dentro da realidade brasileira, como a aposentadoria por invalidez é uma raridade o INSS conceder e o indivíduo teria que estar totalmente incapaz para o trabalho e de forma definitiva, o benefício que o Segurado iria requerer realmente para se aposentar seria a aposentadoria por idade aos 60 anos se mulher e 65 se homem (cumprida a carência de 180 contribuições mínimas). E, o valor desse benefício ficaria limitado ao valor do salário mínimo vigente à época do requerimento.

      Mas, se o Segurado quer usar o período em que se recolheu os 11% do salário mínimo para somar ao tempo que já possui para requerer a aposentadoria por tempo de contribuição, ele deve recolher a diferença dos 9% acrescidos de juros moratórios.

      Além disso, outra diferença é que somente pode optar pelo plano simplificado os seguintes contribuintes individuais:

      Os seguintes segurados individuais não podem recolher pelo plano simplificado:

      * O contribuinte individual que trabalha por conta própria (antigo autônomo), sem relação de trabalho com empresa ou equiparada;
      * O contribuinte individual prestador de serviços ;
      * Contribuinte Individual prestador de serviços é a pessoa física que presta serviços à pessoa jurídica ou cooperativa.

      Por outro lado, no plano básico, qualquer pessoa pode contribuir sobre qualquer valor (desde que limitado ao teto) para a Previdência Social, até mesmo o segurado empregado (que é obrigatório) que quiser complementar para poder atingir o valor do teto previdenciário.

      Espero ter ajudado.

      Qualquer dúvida, pode entrar em contato pelo (11) 2805-2242 ou (11) 96251-9187 (oi) ou (11) 98336-0259(Tim).

      Excluir
    2. Srta. Suzana, deixei passar uma última informação: se você contribuir no simplificado com 2x salários mínimos o INSS vai receber, mas na hora de se aposentar, o valor máximo que você poderia receber seria 1x salário mínimo e não 2x. Já no plano básico, no momento de se aposentar o cálculo seria feito levando em consideração as contribuições realizadas com base nos 2x salários mínimos.

      Excluir
  3. Dúvidas? Ligue (11) 2805-2242 ou (11) 98336-0259 (TIM) ou (11) 96251-9187(OI).

    ResponderExcluir
  4. Bom dia tenho um caso aqui na família onde meu sogro esta com um cancer mas como nunca contribuiu não conseguiu se aposentar por invalides gostaria de saber se começar a pagar o carne e caso ele venha a falecer minha sogra consegue se aposentar com o carne dele e no minimo quantas guias tenho que contribuir para ela conseguir a aposentadoria? obrigado

    ResponderExcluir
  5. No seu caso Eduardo, nós temos vários fatores envolvidos, como idade e outras coisas. Por favor, mande um e-mail para dr.carlosesilva@yahoo.com.br, indicando a idade do seu sogre e analisarei qual a melhor saída para ele, ok? Um abraço.

    ResponderExcluir
  6. Bom dia Dr. Carlos minha esposa tem 40 anos e gostaria de saber qual séria melhor o facultativo ou individual. Muito obriado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rogério, bom dia!

      Obrigado pelo contato.

      Referente à sua pergunta seria importante saber se ela já trabalhou alguma vez, qual o período trabalhado, dentre outros detalhes, etc.

      Mas, de pronto posso te afirmar que a melhor forma de sua esposa contribuir levando em conta a idade dela é como individual.

      Se tiver mais dúvidas, pode entrar em contato conosco pelo (11) 2805-2242 ou (11) 96251-9187 (OI) ou (11) 98336-0259(Tim), ou dr.carlosesilva@yahoo.com.br

      Um abraço.

      Excluir
  7. Olá, registrei minha sogra como babá,registrei como pessoa física, com o salário de 400,00/meio período, e comprei o carnê do INSS esse do GPS, estou com dúvidas para preenche-lo, no caso minhas dúvidas são:
    posso pagar 11% de Inss?
    qual código de pagamento devo utilizar nesse caso?
    no nome ou razão social coloco o meu nome ou o dela?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Évellyn, bom dia!

      Agradecemos o contato.

      Inicialmente, um conselho, você registrou a sua sogra como babá com o valor de R$ 400,00 apesar dela trabalhar apenas meio período. Apenas para se precaver numa eventual ação trabalhista, procure verificar o piso da categoria na sua região. Além disso, não esqueça os outros encargos também que são decorrentes disso.

      Mas, vamos à sua pergunta:

      1) O recolhimento dos 11% implicaria no plano simplificado e por conta disso, ele seria somado no tempo para a aposentadoria por idade, mas não daria direito á aposentadoria por tempo de contribuição. Para fazer uma avaliação correta eu precisaria de outras informações sobre a idade e tempo de contribuição da sua sogra para indicar a melhor forma de contribuição. O valor correto seria 20% sobre o valor do salário mínimo e nada menos que isso, caso se opte por contribuir como contribuinte individual e esse tempo e contribuição se somaria para aposentadoria por tempo de contribuição.

      2) O código de pagamento que será utilizado vai variar de acordo com a forma que você vai contribuir. Por exemplo: Se fosse contribuir como autonomo no plano simplicado seria recolhido 11% sobre o valor do salário mínimo, sendo o código 1163, ou no caso do autonomo na forma comum 20% a ser recolhido no código 1007.

      3) O nome ou razão social que será escrito no carnê é o da usa sogra. Não esqueça que se deve ir ao INSS para se fazer o cadastro como contribuinte individual.

      Não esqueça de atentar para os pontos que destacamos acima sobre as alíquotas de contribuição.

      Caso ainda restem dúvida, por favor entrar em contato conosco pelo: (11) 2805-2242 ou (11) 96251-9187, ou dr.carlosesilva@yahoo.com.br .

      Excluir
  8. Respostas
    1. Évellyn, bom dia!

      Agradecemos o contato.

      Inicialmente, um conselho, você registrou a sua sogra como babá com o valor de R$ 400,00 apesar dela trabalhar apenas meio período. Apenas para se precaver numa eventual ação trabalhista, procure verificar o piso da categoria na sua região. Além disso, não esqueça os outros encargos também que são decorrentes disso.

      Mas, vamos à sua pergunta:

      1) O recolhimento dos 11% implicaria no plano simplificado e por conta disso, ele seria somado no tempo para a aposentadoria por idade, mas não daria direito á aposentadoria por tempo de contribuição. Para fazer uma avaliação correta eu precisaria de outras informações sobre a idade e tempo de contribuição da sua sogra para indicar a melhor forma de contribuição. O valor correto seria 20% sobre o valor do salário mínimo e nada menos que isso, caso se opte por contribuir como contribuinte individual e esse tempo e contribuição se somaria para aposentadoria por tempo de contribuição.

      2) O código de pagamento que será utilizado vai variar de acordo com a forma que você vai contribuir. Por exemplo: Se fosse contribuir como autonomo no plano simplicado seria recolhido 11% sobre o valor do salário mínimo, sendo o código 1163, ou no caso do autonomo na forma comum 20% a ser recolhido no código 1007.

      3) O nome ou razão social que será escrito no carnê é o da usa sogra. Não esqueça que se deve ir ao INSS para se fazer o cadastro como contribuinte individual.

      Não esqueça de atentar para os pontos que destacamos acima sobre as alíquotas de contribuição.

      Caso ainda restem dúvida, por favor entrar em contato conosco pelo: (11) 2805-2242 ou (11) 96251-9187, ou dr.carlosesilva@yahoo.com.br .

      Excluir
  9. muito Obrigada!

    então, a verdadeira situação é a seguinte:
    Eu não tenho condições de pagar uma baba, mas trabalho na GVT e eles me fornecem o auxílio baba no valor de 371,00 , porém para que eu consiga receber este benefício é preciso comprovar registro em carteira e pagamento mensal do INSS, npo caso a minha sogra concordou em assinar e carteira para que eu pudesse dar esse valor à ela, realmente ela cuida da minha nenem somente meio período, não hà perigo dessa parte de ação trabalhista acontecer, no caso 11% de 400,00 é 44,00 , posso então preencher com o código 1163??
    peço a ela que ainda essa semana vá ao INSS para realizar o cadastro de contribuinte individual.

    muito obrigada novamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caso você opte pelo plano simplificado, o valor a ser pago mensalmente é 11% em cima do valor do salário mínimo e não dos R$ 400,00, ou seja, R$ 74,58, e o código seria 1163.

      Excluir
  10. Uma última pergunta, tem como se cadastrar como contribuinte individual pela internet?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para o cadastro como individual, eu geralmente recomendo que se dirija à uma agência do INSS. Entretanto, somente é necessário que se compre o carnê uma vez que sua sogra já tem o PIS, preencha-o conforme as informações acima, com o número do PIS e valores corretos.

      Excluir
  11. boa tarde!
    Minha mãe tem 62 anos, ela trabalhou para meu avó no sitio de pequena ate os 21 anos qdo se casou e foi morar com meu pai, e começaram a trabalhar juntos de mieiro (pegavam roça de cafe para tocar, na colheira o pagamento era em porcentagem do lucro) isso foi por 4 anos, depois disso foram para cidade, ela começou a costurar para fora mas tudo sem registro ou contribuição, ai vieram a Bauru, continuou a costurar em casa para algumas pessoas, numa destas costuras ela foi trabalhar registrado apra uma empresa de roupas infantis, ficou registrada por 1 ano de 6 meses, ou 1 ano e 8 meses,(estou sem a carteira dela aqui comigo), saiu e continuou trabalhando por conta e sem contribuição, A 3 anos ele foram embora para chacara deles, meu pai tem empresa aberta de produtor rural pois os dois cultivam pimentão em estufa, Meu pai e aposentado, pela empresa FEPASA, gostaria de saber se minha mae tem direito a aposentadoria, ou o que ela poderia fazer para conseguir o dinheirinho dela. Minha mae tem pouco estudo, mas sabe ler e escrever.
    Minha sogra nunca teve registro na carteira e tem 55 anos, foi morar com meu sogro com 13 anos e sempre ajudou na lavoura, tanto o pai quanto o marido. ela tem direito, o que poderia fazer. Meu sogro e aposentado por invalidez, e não da dinheiro a ela.... ela sempre fez pao caseiro para vender.
    Por favor me ajude...

    Celma

    ResponderExcluir
  12. ah! minha sogra e sem estudo, nao sabe ler nem escrever.

    ResponderExcluir
  13. Celma, boa tarde!

    Tudo bem?

    Agradecemos o contato. Eu acredito que seja possível sim aposentar a sua mãe. Mas, para isso é necessário conversamos, pois preciso de mais detalhes sobre a situação da sua mãe.

    Segue dados para contato: (11) 2805-2242 ou (11) 96251-9187(Oi) ou (11) 98336-0259(tim).

    ResponderExcluir
  14. e em relaçao a minha sogra, sera que ela tem possibilidades???, vou te ligar na segunda, pq ai posso pegar a carteira de trabalho dela e maiores informaçoes com ela presente tbem,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Celma, bom dia!

      Em relação a sua sogra há boas chances de se conseguir a aposentadoria dela também. Tudo vai depender dos documentos que vamos levantar. na seguda-feira, conversamos melhor.

      Excluir
  15. Bom dia,

    Estou em duvida de como preencher o carne para o meu marido, ele é taxista porem não tem registro. Quanto ele deve pagar e qual o numero no cod. de pagamento?

    Obrigada.
    Adriana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Drta. Drika, boa tarde!

      Agradecemos o contato.

      Referente ao seu questionamento de como preencher o carnê do INSS do seu marido, é importante levantar algumas questões:

      1) Necessário é que saibamos a idade dele;

      2) Quanto tempo tem efetivamente contribuído para o INSS.

      A partir daí dá pra orientar melhor sobre qual plano e qual valor seu marido deve contribuir, e até fazer uma projeção para a aposentadoria dele.

      Por favor entrar em contato conosco no dr.carlosesilva@yahoo.com.br com a resposta ao questionamentos realizados, ou pelo (11) 2805-2242, ou (11)96251-9187(oi) ou (11) 98336-0259(tim).

      Excluir
  16. Boa noite.
    Paguei no mês de novembro um valor abaixo(124,80) do valor correto (135,60) como devo proceder para resolver este problema?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde! No seu caso o ideal é ligar no 135 e eles darão todo o suporte para o recolhimento da diferença existente.

      Excluir
  17. boa tarde. uma amiga perdeu uma filha em um acidente. ela tem direito a pensao no inss a falecida trabalhava com carteira assinada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nessa hipótese a sua amiga terá de comprovar que era dependente da falecida para conseguir a pensão.

      Qualquer dúvidas pode entrar diretamente em contato pelo (11) 2805-2242, ou (11) 96251-9187(oi) ou (11) 98336-0259 (tim). ou pelo dr.carlosesilva@yahoo.com.br .

      Excluir
  18. Dr. Carlos, parabéns pelo blog que é bastante funcional socialmente, esclarecedor com linguagem fácil para quem não entende ou tem dúvidas sobre este assunto. Bem, estou com uma questão em relação ao pagamento do meu carnê: tenho 42 anos, trabalhei como autônoma durante muitos anos. Algumas empresas que prestei serviço (designer gráfico) fizeram meu recolhimento de INSS na hora de me fazer os pagamentos. Fui a Previdência para verificar meu extrato porque só agora resolvi fazer pagamento regular do carnê do INSS. Lá consta recolhimento referente a 3 meses em 1996 (referente a estágio), 2 mês em 1997, 7 meses em 1998 e recolhimento constante em 2004 à 2009, na sequencia 1 mês em 2011 e outro em 2012. Foram prestações de serviço sem vínculo empregatícios, portanto deve ter sido naquele refente aos 11%. Enfim, diante deste panorama, como devo fazer da melhor forma possível meus recolhimento daqui para frente com o autônoma? Ou devo fazer quitação do carnê do retroativo? Bem, desde já agradeço a sua atenção e orientação. Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pagar retroativo não é a solução, você deve guardar toda a documentação que comprova que os valores de INSS foram descontados de você, pois você vai precisar disso no futuro.. E o melhor plano é o geral, podendo recolher com base no salário até o teto previdenciário.

      Excluir
  19. Boa tarde! Tenho trabalho fixo de carteira assinada a 1 ano. Tenho certeza que a empresa recolhe INSS e o FGTS. Sou consultora Natura a 2 anos e 6 meses e o dinheiro que ganho, complementa a minha renda. Gostaria de recolher INSS também como autônoma. Seria possível? Como faço?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você pode fazer isso através do carnêzinho e pagar a diferença até o limite do teto do INSS.

      Excluir
  20. Boa tarde Dr. Carlos, tenho 35 anos, trabalhei registrado com as devidas contribuições por 21 anos, agora estou desempregado e gostaria de continuar contribuindo individualmente.
    Gostaria de orientação para saber qual a melhor opção no meu caso ?

    Outra dúvida é saber se base de cálculo para definir o valor do benefício quando requerido, considera os valores contribuídos desde o inicio ou é considerado apenas as ultimas contribuições ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O ideal é não ir pelo plano simplificado e pagar só até o limite do teto do INSS.

      A base de cálculo é a partir das contribuições de julho de 1994 pra frente.

      Excluir
  21. Boa tarde, Dr. Carlos.... Este carnê pode ser preenchido a mão???
    Desde já agradeço..
    Priscilla

    ResponderExcluir
  22. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  23. MEU MARIDO ESTAVA TRABALHANDO DE CARTEIRA ASSINADA, MAIS AGORA ESTA TRABALHANDO POR CONTA MAIS ELE GOSTARIA DE CONTINUAR A CONTRIBUIR PAGANDO AUTONOMO . QUAL VALOR ELE DEVE PAGAR?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andreia, bom dia!

      Referente ao seu questionamento para se saber qual valor deverá ser pago é necessário que se verifique o tempo de trabalho dele, seja feita a média da contribuição dele e se faça uma simulação, pois assim saberemos qual seria o valor que ele poderia contribuir para ter uma melhor aposentadoria.

      Caso queira nós podemos fazer essa simulação, abaixo seguem dados para contato.

      Se tiver mais dúvidas, pode entrar em contato conosco pelo (11) 2805-2242 ou (11) 96251-9187 (OI) ou (11) 98336-0259(Tim), ou dr.carlosesilva@yahoo.com.br

      Um abraço.

      Excluir
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  25. boa noite
    se eu pagar minha autonomia de 11% de um salario minimo,so vou me aposentar po idade e so vou receber um salario minimo.e qual a diferencia da pessoa que paga 20%?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Giselly, bom dia!

      Respondendo seu questionamento, não necessariamente. O valor máximo que irá se aposentar com base na média é de até 2 salários mínimos dependendo de quanto contribui.

      Como dito em comentário anterior, o ideal é que se faça uma simulação de tempo de contribuição para se ter uma idéia melhor de como se pode contribuir.

      Se tiver mais dúvidas, pode entrar em contato conosco pelo (11) 2805-2242 ou (11) 96251-9187 (OI) ou (11) 98336-0259(Tim), ou dr.carlosesilva@yahoo.com.br

      Um abraço.

      Excluir
  26. Bom dia, eu tenho 35 anos, com 21 anos de contribuição, fui demitido à 7 meses, e vou reiniciar as contribuições esse mês, atualmente não tenho como comprovar renda.
    a) Acredito que eu devo contribuir como (1406 – contribuinte facultativo mensal), estou certo ?
    b) Ao longo desses 21 anos de contribuições, foi descontado de meu holerite para o INSS valores entre R$300 a R$460, seu eu contribuir agora o tempo restante com base no salário mínimo, isso afetará significamente o valor da minha aposentadoria ? Ou terei que contribuir com valores maiores, para manter a média dos 21 anos iniciais ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristiano, bom dia!

      Referente as suas dúvidas, segue respostas:

      a) Você pode contribuir com o código 1007 também, você é quem escolhe o que lhe for mais vantajoso.

      b) Em relação aos valores que pagará a partir de agora como contribuinte individual o ideal é fazer uma simulação para você planejar a forma como vai contribuir para a previdência e garantir uma aposentadoria mais vantajosa no fututo. Caso queira, entre em contato conosco pelos telefones abaixo que é possível a realização de simulação de cálculos de valores de aposentadoria.

      Para se pagar atrasados tem de comprovar atividade, e para comprovar não vai bastar a mera argumentação. Necessário é que se comprove através de documentos. Recomende que entre em contato conosco para maiores informações.

      Se tiver mais dúvidas, pode entrar em contato conosco pelo (11) 2805-2242 ou (11) 96251-9187 (OI) ou (11) 98336-0259(Tim), ou dr.carlosesilva@yahoo.com.br

      Um abraço.

      Excluir
  27. Olá, meu nome é Fernanda e tenho 28 anos, desde os 18 anos trabalhei por conta própria fazendo cabelos em casa mesmo, mas, nunca tinha me interessado em contribuir no ano de 2006 resolvi trabalhar de carteira assinada por motivos pessoais trabalhei por 5 meses e pouco mais não deu certo voltei de novo para oq eu fazia antes e agora no ano de 2013 tentei novamente assinar a carteira mas, só fiquei 3 meses e desisti agora montei meu salão e não sei como fazer para contribuir e se vale apenas eu pagar esses anos que se passaram e como fazer para pagar se é a vista ou como que é

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernanda, bom dia!

      Referente aos atrasados não basta o simples pagamento, pois você vai pagar e o INSS vai receber, mas não vai reconhecer.

      Para se pagar atrasados tem de comprovar atividade, e para comprovar não vai bastar a mera argumentação. Necessário é que se comprove através de documentos.

      Agora, levando em consideração a sua idade, recomendo que pague no plano comum(20% sobre o salário mínimo) e vá variando. Por exemplo: no mês em que faturou bem pode pagar 20% até o valor teto do INSS; no mês em que o faturamento foi baixo, pague 20% sobre 1 salário mínimo.

      Se tiver mais dúvidas, pode entrar em contato conosco pelo (11) 2805-2242 ou (11) 96251-9187 (OI) ou (11) 98336-0259(Tim), ou dr.carlosesilva@yahoo.com.br

      Um abraço.

      Excluir
  28. Oi, Meu nome é Márcia e estou um pouco confusa quanto ao recolhimento. Tenho 55 anos e há dois anos estou desempregada, tenho ao todo 12 anos de serviços em empresa privada (Escola,pois sou professora), eu não sei como calcular os atrasados e continuar pagando. Como eu devo fazer???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcia, bom dia!

      Referente aos atrasados não basta o simples pagamento, pois você vai pagar e o INSS vai receber, mas não vai reconhecer.

      Para se pagar atrasados tem de comprovar atividade, e para comprovar não vai bastar a mera argumentação. Necessário é que se comprove através de documentos. Recomende que entre em contato conosco para maiores informações.

      Se tiver mais dúvidas, pode entrar em contato conosco pelo (11) 2805-2242 ou (11) 96251-9187 (OI) ou (11) 98336-0259(Tim), ou dr.carlosesilva@yahoo.com.br

      Um abraço.

      Excluir
  29. Olá! meu nome é Sonia, tenho 54 anos e o meu tempo recolhido até onde parei de trabalhar em 1991 ficou em 12 anos,10meses e 20dias...Sei que só me aposento agora por idade e tenho que completar os 15 anos de recolhimento. Minha duvida é que vou recolher o tempo que falta para completar os 15 anos e se depois disso parar de contribuir perco direito ao auxilio doença, então como posso fazer,pois se minha aposentadoria vai se limitar somente a 1 salario minimo, não quero recolher mes a mes durante os quase 5 anos que faltam para eu completar 60 anos. Após recolher os 15 anos posso recolher apenas 1 parcela por ano para não perder a qualidade de segurado. E qual o melhor plano para mim, os 11por cento?

    ResponderExcluir
  30. Cheque apresentado antes da data combinada, cobrança indevida(cobrança de conta já paga) e negativação indevida(sujar nome sem dever) geram direitos a indenização.

    Se tiver mais dúvidas, pode entrar em contato conosco pelo (11) 2805-2242 ou (11) 96251-9187 (OI) ou (11) 98336-0259(Tim), ou dr.carlosesilva@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  31. oi dr. Carlos obrigada pela ajuda , foi a melhor eu tive!

    ResponderExcluir
  32. Prezado Dr. Carlos, bom dia! Caro colega, sou advogada, porém não atuo na área de direito previdenciário e por isso queria saber se tem como me ajudar.

    Minha mãe nunca trabalhou de carteira assinada, sempre trabalhou como diarista e nunca recolheu qualquer contribuição como autônoma, hoje ela tem 63 anos e recebe apenas uma pensão pela morte do meu pai de 1 salário mínimo.
    Gostaria de saber se ao completar 65 anos ela poderá receber o auxílio do INSS de amparo assistencial de 1 salário mínimo? Ela tem direito? Pode ser acumulado com a pensão?
    Caso ela não possa, eu posso a partir de agora realizar o recolhimento da Contribuição do INSS para ela se aposentar por idade? Pode acumular com a pensão?
    Sei que o recolhimento deve ser feito durante 15 anos (180 meses), certo? Corremos o risco de ter que recolher mais do que esse tempo? (vi uma tabela progressiva do tempo de carência, mas não a entendi muito bem).
    Gostaria que ela tivesse uma ajuda de custo maior, por isso a minha preocupação.

    Desde já agradeço a orientação e lhe desejo um ótimo fim de semana!

    Abraços, Aline Faustino.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dra. Aline, bom dia!

      Tudo bem?

      Referente ao seu questionamento seque resposta:

      1) Primeiramente não é possível cumular o benefício assistencial com qualquer outro benefício. No caso da sua mãe, ela teria de optar entre o benefício assistencial ou a pensão. Lembrando que para a concessão do benefício assistencial é necessário que se atenda cumulativamente os critérios da renda per capita do grupo familiar e o requisito idade(65anos) ou deficiência.

      Saliento também que tal benefício assistencial não tem 13º salário, o que por si só é um prejuízo na hipótese da sua mãe que já percebe pensão, ainda que seja de um salário mínimo.

      Em síntese, sua mãe não tem direito a tal benefício, e se quisesse tal benefício teria que abrir da pensão e atender os critérios elencados acima, o que não recomendamos.

      2) No caso de recolhimento da sua mãe para a aposentadoria por idade, eu acredito que pela idade dela não valeria a pena. Seria melhor você ao contrário de pagar o INSS, utilizar tais valores para ajudar a sua mãe financeiramente, pois mesmo que até ela conseguir cumprir a carência(não sendo frio, mas levando em consideração a expectativa do brasileiro), ela vai usufruir bem pouco de tal aposentadoria, o que a tornaria inviável.

      3) No que tange a tabela progressiva, tal tabela não se aplica no caso da sua mãe, pois como você falou, ela está hoje com 63 anos de idade, tendo que cumprir a carência de 180 meses. Tal tabela para quem estava filiado a Previdência Social antes de 1991(ano em que mudou as regras de aposentadoria com a edição das leis 8.212 e 8.213), e não tinha ainda atingido a idade mínima para se aposentar por idade. E o Governo para não prejudicar mais o segurado da Previdência, criou a tabela progressiva.


      Bem...Espero ter ajudado.

      Não deixe de passar no nosso blog e deixar seu comentário: www.drcarlosesilva.blogspot.com .

      Qualquer dúvida, por favor entrar em contato.

      Atenciosamente,

      Dr. Carlos E. Silva
      Fone: (11) 2805-2242
      Cel.: (11) 96251-9187 (OI) /
      (11) 98336-0259 (TIM)
      E-mail: dr.carlosesilva@yahoo.com.br

      Excluir
    2. Obrigada Dr. Carlos, suas explicações foram ótimas! Dr. Carlos, o senhor pode me responder só mais uma pergunta, o idoso que quer requerer o benefício da assistência do INSS precisa ter feito alguma contribuição? É necessário o número do NIT (PIS/PASEP) ou número de inscrição do Contribuinte Individual? DESDE JÁ MUITO OBRIGADA.

      Excluir
  33. Dra. Bom dia! Para requerer tal benefício não é necessário ter contribuído. Mas, o número do NIT(PIS/PASEP) é preciso sim. Caso sua mãe não possua PIS/PASEP, no momento em que é requerido o benefício é possível também gerar o número do NIT.


    Dr. Carlos E. Silva
    Fone: (11) 2805-2242
    Cel.: (11) 96251-9187 (OI) /
    (11) 98336-0259 (TIM)
    E-mail: dr.carlosesilva@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  34. muito obrigado. me ajudou muito a preencher a do meu pai!!!

    ResponderExcluir
  35. Boa tarde!
    Gostaria de uma informação. Tenho 29 anos e 08 meses de contribuição e 50 anos de idade (mulher), por meio de empregos fixos. Atualmente estou desempregada e gostaria de pagar os últimos 4 meses restantes. Posso pagar o valor referente ao salário mínimo? Me disseram que essas últimas contribuições não irão influenciar no valor da aposentadoria, pois os valores dos últimos doze meses serão descartados no cálculo. Essa informação procede?
    Obrigada
    Abraços

    ResponderExcluir
  36. Boa noite Dr. Carlos, tenho 56 anos e só 19 anos de contribuição ao INSS, estou começando um trabalho como autonomo, quero saber se posso recolher o teto previsto pelo INSS e faltando nove anos para me aposentar, acredito eu que só me aposento por idade: qual seria o valor da minha aposentadoria faltando esse tempo e eu recolhendo o teto.

    ResponderExcluir
  37. HELENA TORRES, 223 DE JULHO DE 2014
    Bom dia Dr, Carlos. Eu tenho 45 anos. trabalho desde os 17 com carteira assinada. ja fiz um calculo de tempo de trabalho pelo site do inss e ainda tenho uns 9 anos para cumprir para poder me aposentar. certo? Gostaria de saber qual plano devo escolher visto que hj sou autonoma e não gostaria de perder nenhum mes sem contribuição, pois isto prejudicaria minha aposentadoria. Qual plano devo escolher?
    Fico no aguardo. Muito obrigado.

    ResponderExcluir
  38. Cássio Roberto Becattini Pereira18 de julho de 2014 08:55
    Boa tarde!
    Gostaria de uma informação. Tenho 29 anos e 08 meses de contribuição e 50 anos de idade (mulher), por meio de empregos fixos. Atualmente estou desempregada e gostaria de pagar os últimos 4 meses restantes. Posso pagar o valor referente ao salário mínimo? Me disseram que essas últimas contribuições não irão influenciar no valor da aposentadoria, pois os valores dos últimos doze meses serão descartados no cálculo. Essa informação procede?
    Obrigada
    Abraços

    Resposta:

    1) Pode pagar assim, porém mês a mês.

    2) Os valores dos 12 últimos meses também contam para a aposentadoria. Contudo, vai ser analisado o todo(todo o período contribuído) e serão desconsiderados 20% dos menores valores recolhidos e considerados os 80% maiores.

    3) O ideal é você fazer calculo do valor de benefício, pois assim vai ter melhor direcionamento sobre qual valor pagar. Entre em contato conosco que a auxiliaremos nisso.

    Se tiver mais dúvidas, pode entrar em contato conosco pelo (11) 2805-2242 ou (11) 96251-9187 (OI) ou (11) 98336-0259(Tim), ou dr.carlosesilva@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  39. Unknown23 de julho de 2014 05:35
    HELENA TORRES, 223 DE JULHO DE 2014
    Bom dia Dr, Carlos. Eu tenho 45 anos. trabalho desde os 17 com carteira assinada. ja fiz um calculo de tempo de trabalho pelo site do inss e ainda tenho uns 9 anos para cumprir para poder me aposentar. certo? Gostaria de saber qual plano devo escolher visto que hj sou autonoma e não gostaria de perder nenhum mes sem contribuição, pois isto prejudicaria minha aposentadoria. Qual plano devo escolher?
    Fico no aguardo. Muito obrigado.

    ResponderExcluir

    Resposta:

    Helena Torres, bom dia!

    Vamos as respostas:

    1) Pra se ter certeza do tempo que falta ou não além do cálculo tem que se confrontar a CTPS com o CNIS.

    2) O plano a ser escolhido é o básico, não o simplificado, pois isso prejudicaria o calculo do seu benefício no momento da aposentadoria. O ideal é fazer calculo do valor de benefício para se confirmar isso. Entre em contato conosco que a auxiliaremos nisso.

    Se tiver mais dúvidas, pode entrar em contato conosco pelo (11) 2805-2242 ou (11) 96251-9187 (OI) ou (11) 98336-0259(Tim), ou dr.carlosesilva@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  40. DIDA FAUSTINO22 de julho de 2014 17:49
    Boa noite Dr. Carlos, tenho 56 anos e só 19 anos de contribuição ao INSS, estou começando um trabalho como autonomo, quero saber se posso recolher o teto previsto pelo INSS e faltando nove anos para me aposentar, acredito eu que só me aposento por idade: qual seria o valor da minha aposentadoria faltando esse tempo e eu recolhendo o teto.

    ResponderExcluir

    Resposta:

    Dida, bom dia!

    Você pode sim recolher pelo teto. Mas, o ideal é fazer calculo do valor do benefício para se ter uma ideia melhor de quanto contribuir, só assim podemos ter uma prévia de quanto você receberia ao se aposentar. Entre em contato conosco que vamos auxilia-la nisso.

    ResponderExcluir